CRF-AM fiscaliza farmácia e laboratório da maternidade Ana Braga

A fiscalização do Conselho Regional de Farmácia do Amazonas (CRF-AM) esteve nesta quarta-feira, 10/6, na farmácia da maternidade Ana Braga para vistoria. Foi identificado que a unidade está irregular, por não possuir registro junto ao Conselho. 

Foi informado que na farmácia da maternidade há três farmacêuticos atuantes pela Secretaria de Estado de Saúde (Susam) e dois profissionais do Ministério da Saúde atuando temporariamente no local. Uma farmacêutica foi afastada por 15 dias, por ser positivo pelo Covid-19.

Segundo a equipe de fiscalização, os funcionários não tiveram treinamento sobre Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e que estão recebendo apenas máscaras descartáveis, que são trocadas a cada 6 horas. 

O laboratório da unidade é terceirizado, ficando a cargo do laboratório Sangue Nativo, porém o contrato expirou ainda em 2019 e até o momento não foi renovado. Encontram-se em período indenizatório, permanecendo irregular junto ao CRF-AM.

A unidade possui oito bioquímicos atuantes, sendo três do Ministério da saúde. Dois farmacêuticos foram realocados para o Lacen-AM. O laboratório possui em seu quadro um biomédico efetivo e profissionais biomédicos temporários do ministério da saúde.

Foi informado que no início da pandemia houve falta temporária de EPIs, que foi fornecido posteriormente pelo laboratório Sangue Nativo.