No Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos, 05 de Maio, CRF-AM reúne farmacêuticos para ação de serviços e conscientização na Assembleia Legislativa do Amazonas

Em Manaus, a ação  acontece no Hall de acesso da Assembleia Legislativa do Amazonas (Ale-AM). No dia, 05 das 8h às 15h, uma equipe de farmacêuticos clínicos estará de plantão na Casa para orientar os servidores, parlamentares e visitantes sobre o uso correto, seguro e racional de medicamentos. Eles também vão aferir pressão arterial, dosar glicemia capilar e avaliar a capacidade pulmonar para verificar sinais e sintomas de doenças e resultados de tratamentos em andamento. Ações semelhantes serão desenvolvidas nos estados, pelos demais conselhos regionais.

A ação foi idealizada para comemorar o Dia Nacional pelo Uso Racional de Medicamentos pelo  Conselho Federal de Farmácia (CFF), em parceria com os conselhos regionais dos 26 estados e do Distrito Federal e adere ao Desafio Global lançado no dia 29 de março pela Organização Mundial da Saúde (OMS). As entidades conclamam os farmacêuticos e demais profissionais da saúde de todo o país a trabalhar pela meta de reduzir em 50% os danos graves e evitáveis associados a medicamentos, nos próximos 5 anos.

 

De acordo com dados divulgados pela OMS, os erros de medicação causam pelo menos uma morte todos os dias e prejudicam aproximadamente 1,3 milhões de pessoas anualmente apenas nos Estados Unidos. Os números são semelhantes nos países desenvolvidos e em desenvolvimento, como o Brasil, embora nestes o impacto seja praticamente o dobro em termos do número de anos de vida saudável perdidos. Muitos países carecem de dados concretos, os quais serão recolhidos como parte da iniciativa.

Desafio Global – Global Patient Safety Challenge on Medication Safety (disponível em inglês) – tem como finalidade abordar as fragilidades nos sistemas de saúde que levam a erros de medicação e os graves danos que isso pode acarretar. A iniciativa estabelece maneiras de melhorar a forma como os medicamentos são prescritos, distribuídos e utilizados, e aumentar a conscientização entre os pacientes sobre os riscos associados ao uso indevido de medicações. As ações serão focadas em quatro áreas: pacientes e público; profissionais da saúde; medicamentos como produtos; e sistemas e práticas de medicação. “Nós, farmacêuticos, temos um papel estratégico e fundamental nesse desafio. Podemos e devemos contribuir”, alerta o presidente do CFF, Walter da Silva Jorge João. Ele lembra que prevenir erros relacionados ao uso de medicamentos, além de salvar vidas, evita uma enorme e desnecessária pressão sobre os orçamentos de saúde. Segundo dados da OMS, mundialmente, o custo associado aos erros de medicação é estimado em US$ 42 bilhões por ano ou quase 1% do total das despesas de saúde globais.

 

Com informações das Assessorias CFF e CRF-AM